Páginas

segunda-feira, 8 de agosto de 2011

É pra já!!!


Ele lhes respondeu: "Não lhes compete saber os tempos ou as datas que o Pai estabeleceu pela sua própria autoridade. Mas receberão poder quando o Espírito Santo descer sobre vocês, e serão minhas testemunhas em Jerusalém, em toda a Judéia e Samaria, e até os confins da terra". At. 1:7-8

Uma das características mais tristes desta geração em que vivemos é o imediatismo. Tudo é pra agora!! Basta ver a publicidade de qualquer produto hoje em dia. Frases como "consiga o resultado em pouco tempo" ou "em poucos dias você notará a diferença", ou ainda características como "instantaneo" ou "pronto pra usar", ganham cada vez mais espaço no mercado, comprovando a busca pelo resultado imediato. E não é só no mercado, é em tudo. O diploma rápido, o casamento precoce, a ascensão meteórica no emprego, esteroides-anabolizantes pro corpo, o calmante pro sono, a desvirginização de crianças e adolescentes, a procura por felicidade instantanea nas drogas, etc. Tudo resultado de um imediatismo evidente. O ser humano em si mesmo, não sabe mais esperar.

E era inevitável que uma característica tão notável na sociedade não ganhasse espaço em nossas igrejas. Cada vez mais se vê pessoas, não só vivendo, como pregando o imediatismo dentro das igrejas. Jargões como "hoje é o dia da sua vitória!!" , e a procura pelas "bençãos" e "sinais" imediatos tem sido o motor que faz milhares de pessoas exercerem sua fé. Eu creio que Deus pode fazer muito nesse cenário, pois Ele é misericordioso, e atenta para o nosso bem sempre, inclusive quando o bem Dele nos parece bem também. O problema é quando o bem Dele não parece o bem pra nós (em nossa própria visão), e nos prendemos em nossa visão, que não viu o resultado esperado. A oração "miojo", que em apenas três minutos deixa sua benção pronta, falhou. E agora? No que acreditar? A escatologia (estudo do fim dos tempos), ainda é o assunto que causa mais interesse nas igrejas. Todo mundo quer saber como termina, ao invés de saber o que se passa.

No texto que lemos acima, vimos que os discípulos, queriam o cumprimento da profecia da restauração do reino de Israel de imediato. Porém, a resposta de Jesus, como de costume, é fantástica: "não lhes compete saber os tempos ou as datas...".

Como sei que muita gente não concorda com o que escrevi no terceiro parágrafo, usarei o que procuro viver em minha vida, e que tem dado muito certo. Leia, examine e retenha o que é bom:

- Eu creio que o dia da minha vitória foi o dia em que Cristo deu a vida por mim (antes da fundação do mundo!!), pois ali a vitória se construiu e tudo que veio depois disso coopera para o bem de todos que verdadeiramente o amam, inclusive nossos sofrimentos e aflições nessa terra,que nos levam a esperar com grande expectativa a vida eterna com Cristo (Ap.13:8; Rm.8:27-28; Rm.5:3-5);

- Eu creio que as bençãos e sinais acompanham aqueles que crêem no Senhor, e não em uma fé condicionada às bençãos e os sinais (Mc.16:17);

- Eu creio que Deus SEMPRE faz sua vontade, pois não há NADA que possa impedi-Lo. Minha oração não é um "gatilho" da vontade de Deus, e sim um pedido de um filho, que pode ser atendido ou negado por um Pai amoroso(Ef.1:11; Lc.11:11-13; Jo.9:31);

- Eu creio que os resultados imediatos existem quando em conformidade com a vontade de Deus, mas não condiciono a minha fé em vê-los, pois para mim, todos os sinais antes demonstrados já são mais que suficientes ( I Jo.5:14; Mt.16:4);

- Eu creio que a escatologia serve para mostrar o que o princípio e o meio da história já mostraram: que a vitória no final é certa, e que não há o que temer. A parte dela que não me compete, deixo para aqueles que com isso se preocupam (Ap.21:6-7).

Na sequência do texto, Jesus deixa um "mas" aliviador: "... receberão poder... para testemunhar...". Repare que é "poder para testemunhar" e não "testemunhar para o poder". Muito tem se visto do agir do Espírito Santo como consequencia de alguma coisa. O poder nesse caso vira efeito. Eu creio no poder do Espírito que causa o testemunho. O poder do Espirito Santo é a causa do culto que foi benção, e não o efeito dele. O poder do Espirito Santo é a causa da vigília de oração, e não o que sobrou dela. O poder do Espírito Santo o que causa o Evangelhismo, e não a consequência dele.

Enfim, o poder do Espirito Santo é a causa de boas obras que terminam em testemunhos, e não o efeito das obras que faço... em Jerusalém (o mais perto primeiro), em toda a Judéia e Samaria, e até os confins da terra.

Em Jesus, Aquele que tem todo o poder para agir e permitir

Renato Melgaço

3 comentários:

  1. Renato, que texto bom!
    Compartilho de muitas,muitas posições suas. Muitas vezes jogamos para o sobrenatural aquilo que é de nossa competência, e isso faz com que queiramos barganhar com Deus e também imediatizar os resultados que, quase sempre, depende dos processos aos quais devemos nos submeter.
    Gostei muito do que li e vou compartilhar.
    bjos da prima.

    ResponderExcluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  3. Ei Deh!!

    Ouvir um elogio sobre um texto de uma excelente profissional de Letras como você é mto gratificante.. Obrigado.. Gloria a Deus!!

    To orando por você na batalha dos professores!! Força aí!!

    Bjaum

    ResponderExcluir